Petrolífera Britânica “British Petroleum” irá Iniciar os Trabalhos de Sísmica no Bloco 13 a Partir de Dezembro

A Petrolífera Britânica irá iniciar os trabalhos de sísmica no bloco 13 em Dezembro deste ano e outra parte no próximo ano. Tudo isso deve-se a migração de algumas especies marinhas, como baleias e golfinho que nestas datas imigram para as nossas águas.

Petrolífera Britânica
Tempo de Leituta: 2 minutos

A Petrolífera Britânica é uma empresa virada para o ramo de energia, especialmente na extração de petróleo e gás, e encontra-se sediada no Reino Unido.
A multinacional “ British Petroleum” no âmbito da exploração dos blocos 10 e 13 da zona económica exclusiva de São Tomé e Príncipe, manifestou o seu interesse em proteger o ambiente marinho nas ilhas.

É precisamente neste período que as baleias e os golfinhos migram a procura de alimentação ou muitas vezes para se reproduzirem.
Desta feita o porta voz da delegação da petrolífera britânica “BP” afirma que, “lhes é incutido a responsabilidade de preservar o ambiente aquático em São Tomé e Príncipe.
Uma vez que existem nas águas do mar santomense especies únicas e outras em vias de extinção.
Por isso os trabalhos de sísmica ainda estão parados”.

Entretanto a partir de Dezembro irá iniciar os trabalhos de sísmica no bloco 13, período em que não irá interferir na reprodução das especies marinhas que se encontram nos mares de São Tomé e Príncipe.
Essa manobra deve-se ao processo de nidificação das tartarugas, a desovação de outros peixes que estão migrando para o arquipélago.

Com isso segundo semestre do ano 2020, é a meta prevista para finalizar os trabalhos de sísmica nas águas de São Tomé e Príncipe. Primeiramente os trabalhos serão realizados na zona conjunta perto de São Tomé, e posteriormente no bloco 10 próximo da região autônoma.

As empresas santomenses poderão ser agraciadas com essa atividade de especulação de petróleo, no âmbito de prestação de serviços, sublinhou Daniel Ndzi Shirmboh. No caso de existirem empresas santomenses com capacidade de prestar algum serviço.

A petrolífera britânica acredita que há petróleo no arquipélago de São Tomé e Príncipe, apesar de que irá iniciar a perfuração dos dois blocos a partir de 2020, após os trabalhos de sísmica.

A empresa num encontro com Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus, assumiu partilhar parte da produção de petróleo com São Tomé e Príncipe. E também colaborar nalgumas responsabilidades sociais.

Dentre essas responsabilidades estão destacadas: fornecimento de eletricidade( aquisição de geradores com capacidade de 10 megawatts), concurso público para ONG e a sociedade civil santomense com intuito de apresentar projetos educacionais, ambientais e energias limpas.

No que toca ao fornecimento de eletricidade já foi assinado o acordo de cooperação e já estão disponíveis o financiamento para o projeto.
Segundo informações no site de notícia Téla Nón, 8 semanas é o prazo estipulado pela Petrolífera Britânica para que o gerador chegue ao nosso país, e a data de início é a partir de 16 de Setembro de 2019.