Nações Unidas em São Tomé e Príncipe, Reafirma o Compromisso para a Reforma da Justiça

0
Tempo de Leituta: 2 minutos

O presidente da República Evaristo Carvalho aquando da reunião na Sessão da Assembleia da ONU, teve a oportunidade de se reunir com o Secretário Geral das Nações Unidas António Guterres para discutir a situação do país, incluindo a reforma e a modernização do sistema de justiça.

A justiça é o alicerce do Estado de Direito Democrático e o elemento fundamental para o desenvolvimento sustentável de uma sociedade.

A representante residente do sistema das Nações Unidas em São Tomé e Príncipe Zahira Virani revelou na sua nota que tem sido autora da promoção do diálogo alargado, para que a reforma da justiça aconteça no país.

Contudo descreveu que os objectivos das actividades  desenvolvidas no terreno pelas Nações Unidas, culminaram com a reunião do dia 17 de Setembro convocada pelo Presidente da República com o seguinte tema “Os desafios para a justiça do século XXI, que teve o apoio inequívoco das Nações Unidas em São Tomé e Príncipe.

A coordenadora da ONU disse que a cimeira de 17 de Setembro no Palácio do Povo gerou um acordo amplo, porque foi possível obter um acordo amplo com o objectivo de preparar e fortalecer o sistema de justiça para os desafios com que o país se depara no século XXI.

 

Nações Unidas em São Tomé e Príncipe, Reafirma o Compromisso para a Reforma da Justiça
Palácio do Povo em São Tomé

 

Na acta de compromisso elaborada na reunião com os altos representantes do país no dia 17 de Setembro, o representante especial do secretário geral das Nações  Unidas para África Central subscreveu a mesma acta.

A acta de compromisso foi um importante passo na difícil e complexa tarefa de dotar o sistema de justiça de melhores meios e práticas, que permitam um justiça célebre e justa para todos os São-Tomenses, assegurou a representante residente do sistema das Nações Unidas.

A representante Zahira Virani, estimula os São-Tomenses a apoiarem o cumprimento integral da Acta de Compromisso pois a justiça é uma tarefa de todos e cabe a todos os cidadãos de São Tomé e Príncipe, apoiar o cumprimento do conteúdo do documento.

O sistema das Nações Unidas em São-Tomé e Príncipe manifesta-se disponível para apoiar com todos os meios possíveis as autoridades de São Tomé e Príncipe, nos esforços para levar a cabo a tão almejada modernização do sistema judicial.

Zahira Virani concluiu dando garantias de que as Nações Unidas, vão apoiar as várias etapas do processo e o mais importante é que a ONU já está a negociar com os parceiros internacionais com vista a assegurar recursos para que a reforma da justiça em São Tomé e Príncipe, aconteça de facto.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More