Instituto da Juventude e UNICEF Capacitaram Jornalistas na Área de Competência Para a Vida

0
Tempo de Leituta: 2 minutos

Instituto da Juventude e a UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) formaram aproximadamente 10 jornalistas São-Tomenses que terminaram na passada quinta feira dia 26 de Setembro uma formação em matéria de Competência para a Vida.

A representante da UNICEF, felicitou o Instituto da Juventude pelo engajamento e sublinhou a importância que esta competência para a vida joga no enquadramentos dos jovens, sobretudo em matérias do primeiro emprego e na implementação do empreendedorismo.

Portanto, a UNICEF tem um programa que é o empoderamento da juventude que apoia o governo em estratégias que possam fazer com que os jovens São-Tomenses ultrapassam as questões dos desafios.

Como, a gravidez precoce, o consumo de bebidas alcoólicas, o abandono escolar, a questão da auto estima, definição das prioridades, do objectivo, conforme os módulos que os jornalistas aprenderam durante a formação.

A representante da UNICEF, Neusa Carvalho, disse que continuarão a apoiar o governo nesses tipo de iniciativas e esperam que os fazedores da comunicação social façam o bom uso desta formação tanto á nível pessoal como ao nível profissional.

Partindo disso, o director do Instituto da Juventude, Carlos Tiny, acrescentou que “hoje abrimos um novo ciclo quando pronunciamos ao respeito de Competências para a Vida e sublinhou que capacitamos jornalistas, no fundo capacitaram pessoas com grande poder que conseguem passar informação ao público em geral.

Contudo os temas abordado no curriculum, competências para a vida foram temas importantes, sobretudo a sexualidade e a liderança são assuntos que interessam a sociedade.

Da parte do Instituto da Juventude e UNICEF, o que querem ver doravante é a mudança na forma de como comunicar quer na rádio quer na televisão em relação aos temas ligado a competência para a vida.

O formador Moises avançou que este foi o momento de muita interacção de aprendizagem e partilha de experiências e acrescentou que a partir de hoje com essa formação que acabaram de realizar haverá melhores profissionais e olharemos para o nosso São Tomé e Príncipe com olhos de altruísmo, esperança e que a contribuição enquanto profissionais deve ser aplicado a todo o tempo.

Em suma os temas abordados durante os quatro dias de formação realizada na capital de São Tomé foram “Quem sou eu, Onde quero chegar e como vou chegar lá”.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More