Gerações Vindouras e o Desenvolvimento Comprometido Devido o Sistema Comunista Instalado em São Tomé e Príncipe.

Sistema comunista instalado a século agrava desenvolvimento macro-económico e sustentável em São Tomé e Príncipe.

sistema comunista instalado em São Tomé e Príncipe
Tempo de Leituta: 3 minutos

As gerações vindouras têm o desenvolvimento sustentável comprometido, grande parte devido o sistema comunista instalado em São Tomé e Príncipe a mais de 45 anos, este sistema tem vindo a  apressurar o agravamento do desenvolvimento macro-económico e sustentável do país a décadas aumentando a défice financeira no arquipélago.

O termo “Comunismo” é uma ideologia política e sócio-económico que promove o estabelecimento de uma sociedade igualitária, sem classes sociais baseada nas propriedades intelectuais e bens comuns por meios das produções do próprio bem pessoal.

O “comunismo” vivido em São Tomé e príncipe refere-se a uma sociedade (sociedade regulada),   fraca e incapaz de dar resposta viável aos reais problemas que assolam a sociedade nas resoluções dos problemas sociais.

“Vivemos numa sociedade onde os dados indicados nos últimos 12 anos  parecem ser os anos das promoções dos problemas de natureza políticas e sociais, digo isto porque se reparamos bem nos últimos recenseamento de 2012 a 2019 nos dão a prova viva aquilo que a sociedade enfrenta no seu quotidiano”. afirmou uma cidadã.

Onde os políticos sentem-se livre de quaisquer tipo de opressão social, partindo pela produção e lucro no sentido de produzir mas as receitas sem pensar nas causas devastadoras do Terceiro Estado.

A  sociedade civil ordeira-mente organizada deveria sim, fornecer uma descrição detalhada de como o comunismo poderia  funcionar no país, o problema é que somos subentendido como fracos mentais e muita das vezes classificado em anonimato de visão oculta por parte dos lideres políticos,” apontou uma Jurista”.

Todo isso tem vindo a culminar com o conceito de acumulação da propriedade privada do capital, por meio de produção dos lucros e das políticas do enriquecimento por parte dos políticos sem princípios eleito por uma sociedade sem classe e com sem moral.

A jurista vai mais longe na sua explanação dizendo que ”Algumas ideologias apontados pelos dirigentes políticos aparentam ser as etapas finais para a sociedade, tomando em consideração que o papel da cidadania sempre foi limitado mesmo com a nossa dita democracia dos 29 anos”.

Assembleia Nacional de STP
Edifício da Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe

Preocupante é a elevada taxa do desemprego em todas as camadas em STP, o aumento significativo das dívidas públicas no país, a subida e a implementação dos impostos sem esclarecimento por parte do Governo e outros.

São alguns dos aspectos fundamentais instalado desde 12 de Julho 1975, a data da nossa independência que deram origem e fomentaram desde modo o comunismo social e cultural no seio da sociedade São-Tomense por parte dos políticos imoralistas e incapazes.

As suas causas.

  • Desenvolvimento macro-económico comprometido.
  • Empobrecimento acelerado do terceiro estado.
  • Saúde pública ameaçada.
  • A má qualidade do ensino.
  • Política sem principio.
  • Justiça ameaçada.
  • Aumento da tarifa alfandegaria.
  • Aumento e a implantação dos impostos.
  • Infraestruturas degradadas.
  • Instabilidade sócio-político.
  • Incumprimentos das promessas, etc.

Muitos são os factores em causa que podemos apontar, tendo em conta que estas situações são bem prováveis e notáveis na sociedade antes e depois da dependência, situações que culminou no agravo nacional do produto interno bruto, na económia do país anos apois anos, colocando em causa o desenvolvimento sustentável desta duas pequenas ilhas insolar do Golfo da Guiné.

O sistema comunista instalado em São Tomé e Príncipe é promovido pelas políticas sem princípios e esta abafado na sombra das teorias vividas a décadas, resumido na insensatez política do território nacional.