Dia Mundial do Solo, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura Preocupada com a Situação Actual do Solo

As Nações Unidas destaca nesse Dia Mundial do Solo, que a cada 5 segundos mundo perde quantidade de solo equivalente a um campo de futebol.

Dia Mundial do Solo, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura Preocupada com a Situação Actual do Solo
Tempo de Leituta: 2 minutos

Actualmente, no ritmo que as pessoas têm explorado o solo estimasse que até 2050, mais de 90% dos solos da Terra poderão deteriorasse. No entanto Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, “FAO”, faz um alerta “Pare a erosão do solo, salve nosso futuro”. Esse é o tema da campanha de comemoração do Dia Mundial do Solo.

Estudos mostram que o mundo tem perdido a quantidade de solo equivalente a um campo de futebol a cada 5 segundos. Além disso a “FAO” diz que ” à medida que a população da Terra continua se expandindo, esse é um problema crescente”, pois a erosão do solo tende a aumentar. Portanto esse processo de desagregação das partículas das rochas é originada pela acção do intemperismo.

Origem do Dia Mundial do Solo

O Rei da Tailândia, Bhumibol Adulyadej, é conhecido pelo seu trabalho de preservação do solo e de apoio às questões ambientais. E em sua homenagem a Sociedade Internacional de Ciência do Solo (IUSS), escolheu 5 de Dezembro para celebração do Dia Mundial do Solo.

Foi em 2002 durante o XXVII Congresso Mundial de Ciência do Solo, em Bangkog, na Tailândia, que surgiu a ideia. Entretanto para oficializar a data a Assembleia Geral das Nações Unidas, em 20 de Dezembro de 2013, aprovou através da Resolução nº 68/232.

Desde então anualmente diversos órgãos de protecção ambiental, inclusive a “FAO”, têm realizado debates e outras iniciativas para consciencializar todo mundo sobre o estado dos solos e a necessidade de os proteger. Logo essa data é a única oportunidade de fazer com que as pessoas reflictam sobre a forma que têm tratado esse bem tão precioso.

Importância do Solo

  • Proporcionar a alimentação humana;
  • Conservar a biodiversidade;
  • Possibilitar o ciclo hidrológico;
  • Reduzir o impacto das mudanças climatéricas;
  • Criar agro-energia;
  • Proteger as águas subterrâneas e superficiais;
  • Sustentar construções

 

Campanha Desenvolvida pela “FAO” em Ocasião ao Dia Mundial do Solo

Segundo a organização das Nações Unidas para Alimentação e Ambiente “a fertilidade do solo continuará sendo afectada de forma negativa num ritmo alarmante, ameaçando a cadeia global de alimentos e a segurança alimentar”. Logo, neste dia em que é celebrado o Dia Mundial do solo, a “FAO” pretende despertar nas pessoas, governos e organizações em toda parte do mundo, o interesse em proteger o solo.

Porém um das causas da aceleração da erosão do solo são ventos, chuvas e agriculturas industriais, todavia segundo a ONU os efeitos desses fenómenos podem ser simplificados, antes que o mundo enfrente sérios problemas de produção agrícola e importantes funções de diversos ecossistemas.

Pois a lavoura, monocultura, pastoreio, expansão urbana, desmatamento e actividades industriais e de mineração são actividades que cortam ao meio o rendimento dos solos.

Entretanto, pesquisas mostram que o solo coberto pelas árvores tem a hipótese de reduzir a erosão do vento em pelo menos 80%. Assim sendo pode também elevar o modo como a água é absorvida, e assim diminuir a compactação do solo e impedir a criação de ravinas.

Além disso práticas reduzidas de agricultura ou plantio directo também têm resultados, sobretudo em regiões mais áridas.

Dessa forma, para quem cultiva as medidas de controle da erosão podem demorar para resultarem. Do mesmo modo os seus impactos podem suceder distante dos locais degenerados.

Actualmente em todo mundo pelo menos 25% de emissões de gases de efeito estufa, é originada do sector de uso da terra. Contudo para combater as alterações climáticas, a ONU destaca reabilitação e gestão sustentável do solo como solução.