Dia Mundial de Diabete, Alerta sobre a Necessidade de Controle e Prevenção da Doença em todo Mundo

0
Tempo de Leituta: 3 minutos

Actualmente são mais de 420 milhões de pessoas no mundo que sofrem de diabete. Entretanto 14 de Novembro é celebrado o Dia Mundial de Diabete. Nesta data alerta-se sobre a necessidade de simplificar as acções preventivas, e o controle da doença em todo o planeta terra.

No entanto as Nações Unidas marcaram esta data como o dia mundial de diabete, devido os gastos médicos sobre os pacientes terem um impacto elevado.
Segundo o secretário-geral da ONU, António Guterres, a diabete prejudica a saúde e as aspirações das pessoas na educação e no trabalho. Igualmente a comunidade é afectada com essa doença, tendo impacto nas famílias que passam dificuldades económicas devido os custos médicos.

Contudo António Guterres compromete trabalhar para alcançar a meta de saúde para todos, lutando a favor das necessidades e do bem estar das pessoas que têm diabetes.

Entretanto a diabete é definida como uma doença do metabolismo, que caracteriza basicamente por uma desproporção, entre a produção de insulina pelo pâncreas e a absorção da glicose.

Tipos de Diabetes Mais Comuns

Existem dois tipos de diabete mais conhecidos no mundo, primeiramente o do tipo 1 que normalmente manifesta nas idades mais precoces (na infância, e na adolescência). Porém esse tipo de doença é de característica hereditária, e está relacionado a uma deficiência na produção de insulina pelo pâncreas.

Sintomas do diabetes tipo 1:

  • Fome frequente;
  • Sede constante;
  • Vontade de urinar diversas vezes ao dia;
  • Perda de peso;
  • Fraqueza;
  • Fadiga;
  • Mudanças de humor;
  • Náusea e vómito.

Também existe o diabete do tipo 2 que apesar de manifestar também nas idades mais precoces, esse normalmente se manifesta na fase mais tardia da vida. Pode haver casos em que há uma produção normal da insulina, mas a absorção da glicose é deficiente.

Sintomas do diabetes tipo 2:

  • Fome frequente;
  • Sede constante;
  • Comichão nos pés e mãos;
  • Vontade de urinar diversas vezes;
  • Infecções frequentes na bexiga, rins e infecções de pele;
  • Feridas que demoram para cicatrizar;
  • Visão embaçada.

Porém qualquer pessoa independentemente da carga hereditária ou genética pode desenvolver a diabete.

Infelizmente a diabete algumas vezes é silenciosa na fase inicial, porque quando se manifesta os seus sinais não são muito específicos. Normalmente as pessoas sentem fraquezas, perda ou ganho de peso fora do normal, sensação de desanimo.

Todavia existem três sintomas que são típicos de diabete: aumento de apetite( polifagia), aumento da sede(polidipsia), aumento de volume de urina(poliuria). Entretanto esses sintomas podem muitas vezes ser confundidos com outras doenças.

Quando se Manifesta

A doença vai causando lesões nos outros organismo, afectando a parte neurológica(neuropatia diabética), alteração própria do metabolismo, e sobretudo pode afectar a parte circulatória (vasculopatia diabética).

Por conta dessas alterações podem surgir outras alterações subsequentes como: alterações circulatória, alterações renais, alterações na circulação periférica, ou seja, aparecimento de lesões, de ulceras, e falta de circulação.

Como tratar diabete

  • A consciência do paciente em tratar-se;
  • Alimentação balanceada;
  • Prática regular na actividade física;
  • Tratamento com medicamentos para diabete;

A Organização Mundial da Saúde, apresentou na véspera do dia mundial de diabete, um projecto que permite aos diabéticos poderem ter acesso a insulina mais barata. Todavia esse hormónio é responsável pela regulação da glicose no sangue.

Entretanto, essa substância artificial descoberta em 1921 possui propriedades semelhantes das produzidas no corpo humano. Conseguinte em 1977, o seu tratamento foi incluído na lista de medicamentos essenciais.

Actualmente, existem apenas três fabricantes de insulina em todo mundo, por essa razão a produção é baixa. Temos por exemplo o Gana que o uso de insulina corresponde a 22% dos rendimentos mensais.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, diversas pessoas nos países desenvolvidos, acabam usando menos insulina do que precisa, por isso correm risco de morrer ou ter complicações.

No entanto a agência da ONU, quer que as industrias da insulina fabrique mais genéricos, pelo que estudo feito em 24 países de quatro continentes, mostra que a insulina está disponível em apenas 61% dos centros de saúde.

Considerações Finais

Hoje em dia gasta-se bastante ao nível de medicamentos para diabete, porém até então a doença é crónica, não existe nenhum tratamento para curar definitivamente a doença, apenas pode-se evitar complicações, manter os níveis de açúcar adequado, para que a pessoa tenha uma qualidade de vida absolutamente satisfatória mesmo tendo a diabete.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More