Conselho de Ministro de São Tomé e Príncipe Alegou Que Nos Próximos Dias Haverá Combustível No País

O Conselho de Ministro São-Tomense alegou na manhã de ontem dia 10 de Outubro que nos próximos dias, um novo carregamento de combustível chegará ao país de formar a acautelar os problemas ocorridos no País, e aproveita para pedir calma aos cidadãos.

Conselho de Ministro de São Tomé e Príncipe Alegou Que Nos Próximos Dias Haverá Combustível No País
Tempo de Leituta: 2 minutos

O Conselho de Ministro de São Tomé e Príncipe alegou que dentro de poucos dias chegará ao país um novo carregamento de combustível e com isso sublinhou que as medidas alternativas estão a ser tomadas para a resolução definitiva deste problema, acrescentou o porta-voz do executivo, Adelino Lucas, Secretário de Estado para a Comunicação.

O conselho de ministro analisou a situação do fornecimento de combustível no mercado nacional e a recente diminuição do stock de gasolina, o que levou a ENCO a realizar o fornecimento deste produto nos últimos dias.

Porém como é de conhecimento da população que a situação deve-se a descida verificada nos últimos tempos da quantidade do produto que é fornecido pela SONANGOL, pois as operações correntes em Angola está enfrentando diversas dificuldades.

Do mesmo modo, o governo apela a calma e a ordem pública e garantiu que estão a tomar medidas para castigar os especuladores que estão a aproveitam esta situação para desviar o combustível nas diversas bombas e revenderem depois a preços elevados.

Portanto na parte económica, o Conselho de Ministro de São Tomé e Príncipe aprovou os termos de referência para o lançamento do concurso de manifestação de interesse para o projecto de construção do Porto de Fernão Dias e o concurso público para produtores independentes de energias renováveis e térmicas não-Diesel.

Conselho de Ministro de São Tomé e Príncipe Alegou Que Nos Próximos Dias Haverá Combustível No País
Painel Solar

Numa analise exaustiva em relação ao incremento da cooperação externa, o governo congratulou com a abertura que São Tomé e Príncipe tem vindo a fazer ao exterior e a credibilização cada vez melhor do país junto dos parceiros bilaterais e multilaterais, sublinhou Adelino Lucas porta-voz do executivo.

O país decidiu avançar com a proposta que facilita o incremento e crescimento de pequenas indústrias no país, particularmente a indústria de transformação de produtos locais como forma de melhorar a economia nacional e atenuar os constrangimentos no mercado de emprego.

Com isso o Conselho de Ministro de São Tomé e Príncipe congratulou com a acentuada diplomacia económica que possibilitará a partir de 1 de Novembro a entrada de cidadãos São-Tomenses em Cabo Verde e na África do Sul sem que seja necessário os vistos de entrada.

Contudo o governo foi informado de trabalho em curso para o incremento da cooperação com a Noruega que manifestou o interesse em cooperar com São Tomé e Príncipe em vários domínios.

Em suma no dia 18 do mês em curso será aberto um escritório da União Europeia no país e neste capítulo de incremento das relações externas, o governo foi informado da deslocação para o país uma missão de alto nível da Organização do Comercio e Desenvolvimento Internacional, para a identificação e analise de alguns projectos a serem implementados nos próximos anos, acrescentou Adelino Lucas.