Cidadão São-Tomense Destrói Uma das Sessões de Atendimento da Embaixada de Portugal em STP

0
Tempo de Leituta: 2 minutos

Hoje dia 16 de Setembro de 2019, um cidadão de nacionalidade São-Tomense que encontra-se doente dirigiu-se a Embaixada de Portugal em STP com objectivo de requerer mais informação sobre o seu pedido de visto para Portugal.

Bem como, o cidadão já tinha feito o pedido do tal visto a 2 meses e até então não houve resposta por parte da Embaixada de portugal em São Tomé e Príncipe.

Do mesmo modo, movido pela raiva da recusa e demora do visto de entrada em Portugal, o cidadão partiu alguns dos equipamentos que se encontrava na sala de atendimento, como computadores, o ar condicionado, portas e entre outros equipamento que estavam na sala da sessão consular da Embaixada de Portugal em STP.

Depois o cidadão esperou pela policia que depois o conduziu para a esquadra. É importante realçar que hoje em São Tomé e Príncipe o pedido um pedido de visto para entrada em Portugal pode demorar mais de um ano, é exigido aos cidadãos varias documentações incluindo seguros que em caso de indeferimento do visto estes valores nunca são devolvidos.

De acordo com os relatos de algumas pessoas no local, confirmaram que a sala estava cheia e que ninguém tentou impedir o cidadão na destruição do local e que também não estava nenhum  segurança presente no local.

Afinal o cidadão antes destruir o local, informou ás pessoas presentes que ele iria fazê-lo, logo após a resposta que uma das representante da Embaixada o disse “aqui não é hospital“.

Em síntese, o cidadão só queria que seu caso fosse resolvido o mais depressa possível, pois a situação relacionada com a sua saúde a cada dia que passa vem piorando e tinha muita esperança no seu pedido de visto para Portugal.

Toda a população presente no local manteve ao lado do cidadão, pois a forma como os representantes da Embaixada reagem com os cidadãos que vão ali pedir vistos para ver resolvido os seu problemas não é correcto, relatou um dos elementos presente no local.

De acordo com esse cenário, a Embaixada encontra-se fechada até conseguirem repor o que foi destruído e voltarem ao seu normal funcionamento e atendimento ao público.

Algumas vozes presentes, esperam que o individuo seja libertado, pois só queria que resolvessem seu problema antes que aconteça algo inesperado pois o mesmo tem uma saúde muito frágil.

Algumas imagens mostram como ficou a sala de atendimento da embaixada de portugal em São Tomé depois do sucedido

[envira-gallery id=”1544″]

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More