18 Viaturas Novas foram colocadas no mercado pela Direcção do Património do Estado a disposição dos Taxistas de São Tomé e Príncipe

A China ofertou ao governo santomense 42 viaturas, 18 foram para o projecto da reforma de frota de táxi em que taxistas de São Tomé e Príncipe serão beneficiados, e 24 foram distribuídos pelos diversos sectores da administração pública.

18 Viaturas Novas foram colocadas no mercado pela Direcção do Património do Estado a disposição dos Taxistas de São Tomé e Príncipe
Tempo de Leituta: 2 minutos

A República Popular da China ofertou recentemente 42 viaturas ao governo santomense, viaturas essas que o governo colocou 18 delas a disposição dos taxistas de São Tomé e Príncipe, a fim de reformar a frota de táxi no país uma vez que está muito antiquada.

Pois observamos diariamente diversos taxistas da nossa praça a dirigirem viaturas com  péssimas condições, tanto no exterior como também no interior delas, gerando assim certos desconfortos ao passageiro e até mesmo o próprio taxista.

Embora actualmente os motoqueiros sejam fortes concorrentes para os taxistas, os táxis no país ainda continuam a ser um meio de transporte bastante utilizado para deslocação de pessoas e também para transportar mercadorias.

Logo, a Direcção do Património do Estado concederá 18 viaturas em jeito de crédito bancário para os taxistas de São Tomé e Príncipe, um projecto de reforma de frota de táxis que beneficiará e muito os taxistas.

Segundo o acordo entre o governo e um banco privado do país, todos os taxistas que beneficiarem das viaturas terão duração de 5 anos  para pagar o crédito de 7 mil euros .

Pedro Gouveia, Director do Património do Estado explica que “o banco santomense que o governo envolveu neste projecto é o BISTP, para que tudo seja mais transparente, com lisura e com maior responsabilidade”.

Porém, o projecto de concessão de 18 viaturas aos taxistas de São Tomé e Príncipe terá o acompanhamento da Direcção do Património do Estado com vista a impulsionar os taxistas beneficiários a cumprirem com a responsabilidade de pagar a divida. Pelo que o director do património do estado mencionou que “será investido na aquisição de mais viaturas para outros taxista, cada vez que o valor de crédito for pago”.

Entretanto o mesmo modelo de projecto já foi lançado pelo antigo primeiro ministro Gabriel Costa em (2012 – 2014), com financiamento do governo marroquino de 21 viaturas para reformar a frota de táxis no país, até então cinco anos passaram e a Direcção do Património do Estado não teve resultados, uma vez que os taxistas que receberam os veículos na altura não pagaram o crédito.

Embora o governo tenha tido está má experiência com os antigos credores, mais um projecto está em curso com um financiador diferente( China) que ofertou 42 viaturas a São Tomé e Príncipe, 24 delas foram distribuídas pelos sectores da administração pública e 18 foram selecionados para serem entregues aos taxistas de São Tomé e Príncipe em forma de crédito.